Header Ads

O terror das gangues

Pra onde exatamente caminhamos ? quando pensavamos que viviamos no país da liberdade e da tolerância
vemos que era tudo fachada, existem muitas pessoas querendo degolar umas as outras porque se acham melhores ou superiores.


No país das desigualdades, e onde impera o preconceito e a discriminação ficamos sabendo que nossa paz nas ruas está cada vez mais ameaçada, pelo menos 25 gangues apavoram gays, judeus, negros, nordestinos, e mendingos, nas ruas de São Paulo.

Para a Polícia Civil do Estado de São Paulo, a região da Avenida Paulista e da Rua Augusta, próxima ao centro da capital,  também conhecida como "faixa de Gaza". É nesta área que, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ocorre grande parte dos "crimes de ódios" investigados pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi).



A Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) identificou 200 integrantes de 25 gangues auto-denominadas skinheads em São Paulo e traçou o perfil dos grupos e de acordo com a polícia, os integrantes das quadrilhas têm entre 16 e 28 anos e a maioria pertence às classes C e D.

 E num mundo de intolerãncia ninguem sabe mais quem serão os próximos,lembrando bem que nem na escola ninguem está mais seguro,muito menos por ser criança, é oque vimos com o atirador de Realengo.



Estas ganguess a maioria dos seus seguidores veneram Hittler, e tem tatuagens com simbolos nazistas no seu corpo, algo que chega a ser muito tenebroso.

Para se evitar este tipo de ataque nas rua cada um que está na mira destes bandidos que se cuide, pois nunca sabemos quando e onde vão atacar,eles usam uma violência Brutal,e objetos como soco inglês capaz de fazer um bom estrago e matar sem piedade.

Algum tempo tambem cinco moradores de condomínios de luxo, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste, foram acusados de espancar a empregada doméstica de 32 anos, em um ponto de ônibus. Ela reconheceu quatro suspeitos por meio de fotos na delegacia. Quando foram presos, alegaram que a confundiram com uma prostituta.

Não somente em São paulo mas,outros episódios de violência no Rio, praticados por jovens, reforçaram as suspeitas de que a presença desses grupos ameaça a paz dos cariocas, reconhecidos tambem como ações de gangues

Nenhum comentário

Comentar é livre, criticas serão aceitas sempre, mas comente com responsabilidade, palavras de baixo calão, palavrões e imoralidades terão os comentários excluídos.