quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Califórnia vetou terapia para 'converter' gays


O governador da Califórnia, Jerry Brown, assinou no inicio de outubro uma lei que proíbe profissionais de saúde licenciados pelo Estado de fazer "terapias de conversão" em menores de idade para mudar sua orientação de gay para heterossexual.



A iniciativa é inédita no país e deve entrar em vigor em janeiro. "Este projeto de lei proíbe 'terapias' não científicas que levaram jovens a ter depressão ou cometer suicídio", disse Brown. "Essas práticas não têm base alguma em ciência ou medicina e serão agora relegadas à lata do lixo do charlatanismo."

A iniciativa do senador democrata Ted Lieu foi apoiada por dezenas de organizações de direitos humanos, e ele espera que outros Estados sigam o mesmo caminho. Um deputado de Nova Jersey pretende criar lei parecida.

"Isto nos faz lembrar aquele Filme Orações para Bob em que uma mulher religiosa tenta a todo custo converter o filho o levando a cometer suicídio por não se aceitar"



"Essa lei assegura que terapeutas licenciados pelo Estado não poderão mais propagar a mentira perigosa de que orientação sexual é uma doença e que pode ser curada", afirmou Ryan Kendall, em depoimento ao site do grupo National Center for Lesbian Rights.

Kendall passou por terapias do gênero quando tinha 16 anos e acabou deprimido e afastado da família.

A medida é polêmica mesmo entre democratas, mais favoráveis aos direitos dos gays. Em debate no Senado, o também democrata Alan Lowenthal disse que a lei era "ampla demais e poderia proibir a capacidade de desenvolver qualquer discussão sobre sexualidade".

Para republicanos, a lei é intromissão do Estado nas decisões da família sobre a educação dos filhos. O grupo Pacific Justice Institute, especializado em defesa de liberdade religiosa e direito familiar, disse que entrará com ação alegando violações constitucionais, como à liberdade de expressão de terapeutas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentar é livre, criticas serão aceitas sempre, mas comente com responsabilidade, palavras de baixo calão, palavrões e imoralidades terão os comentários excluídos.