quarta-feira, 16 de junho de 2010

A Cabala

A Cabala é uma das correntes místicas do judaísmo, o termo Cabala, tem sua origem na palavra hebraica KABBALAH, deriva da raiz LEKABEL, que significa literalmente "receber" A Cabala é considerada a Ciência Sagrada dos Números.



O Patriarca Hebreu teria recebido diretamente de Deus a revelação dos mais elevados mistérios e maravilhas da criação do universo e da existência humana.

Sete gerações depois de Abraão, no Monte Sinai, Moisés teria registrado tais "Mistérios" nas "Tábuas da Lei" ou os "Dez Mandamentos".

Além disso, teria estabelecido os princípios dessa doutrina sagrada nos quatro primeiros livros da Torah (pronuncia-se Torá): Bereshit (Gênesis), Shemot (Êxodo) Vayicrá (Levítico) e Bamidbar (Números), mas não no Devarim (Deuteronômio)



Esses cinco livros (pentateuco) compõem a Torah, que pode ser interpretada em duas dimensões distintas: a exotérica (pública), que nós conhecemos, como o corpo de leis que expressam as vontades de Deus, e a esotérica (secreta) portando o segredos da Kaballah só era revelada aos iniciados.

A maçonaria moderna


Os templários também chamados Cavaleiros de Cristo que lutavam a favor da terra santa outrora  atraídos pelos mistério sobre as ruínas do templo de Salomão,descobriram uma  entrada secreta que conduzia a um labirinto subterrâneo e seguindo Uma extensa galeria se viram diante de uma porta chapeada de ouro onde por detrás encontraram os misteriosos símbolos esotéricos.

Sobre a porta, havia uma inscrição de meter medo, em caracteres hebraicos e prevenindo os invasores assim como se costuma ver nas tum bas egípcias; com a seguinte mensagem :

SE É MERA CURIOSIDADE QUE AQUI TE CONDUZ, DESISTE E VOLTA; SE PERSISTIRES EM CONHECER O MISTÉRIO DA EXISTÊNCIA, FAZ O TEU TESTAMENTO E DESPEDE-SE DO MUNDO DOS VIVOS.

Ao entrar no recinto Hugh de Payens escancarou aos olhos vidrados dos cavaleiros uma gigantesco sala ornado de figuras misteriosas, bizarras, e até monstruosas.

Era Um grande trono recamado de sedas e por cima um triângulo equilátero em cujo centro em letras hebraicas a letra "G"  marcadas a fogo se lia o TETRAGRAMA YOD.

Junto aos degraus do trono e sobre um altar de alabastro, estava o livro da lei “Lei Sagrada” era a verdade de Jahveh transmitida ao patriarca Abraão e A par da Verdade divina vinha depois a revelação Teosófica da Kabbalah.



Entre as figuras que adornavam o Templo, havia uma ao centro do Templo, um pedestal que se eleva por três degraus,uma grande estátua de Baphomet.

 No peito amplo da estranha e colossal figura, a Cruz, sangrando e uma Rosa Branca entre um róseo e alaranjado, marcando se assim um marco que deu inicio a atual Maçonaria e também a seita dos Rosa cruz.

Segundo a tradição da Kaballa Seus seguidores acreditam que a decodificação de textos antigos revelará as respostas aos maiores mistérios da vida.

 No século XXI, as celebridades incluindo a Madonna e Britney Spears estudam uma interpretação moderna desta prática. Mas a difusão da kaballa tem gerado controvérsia, Adeptos austeros advertem que esta prática mística guarda perigos ocultos, ao longo da história, os seguidos tem codificado seus escritos para proteger os segredos da kaballa.

A kaballah hoje é considerada um ciência ocultista e muitos Cristãos defendem que simboliza o lado negro do judaísmo com a tendência de se desviar da verdade Divina e se envolver com práticas ocultas, o achado no templo de Salomão é apenas a revelação que salomão se desviou da palavra e seguiu outros deuses.




 Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e heteias, mulheres das nações de que havia o SENHOR dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguirdes os seus deuses.

 Tinha setecentas mulheres, princesas e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. Sendo já velho, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses.
 Salomão seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas.

Nesse tempo, edificou Salomão um santuário a Quemos, abominação de Moabe, sobre o monte fronteiro a Jerusalém, e a Moloque, abominação dos filhos de Amom.
Assim fez para com todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e sacrificavam a seus deuses.

3 comentários:

  1. [...] This post was mentioned on Twitter by Pricilla Costa, Sétimo Portal. Sétimo Portal said: A Cabala: http://wp.me/p9cww-tn [...]

    ResponderExcluir
  2. ASUNTO ENTERESANTE DE SE VER E APRENDER.

    ResponderExcluir
  3. Mais uam vez Deus avisou a cambada pra nao fazerem, ai foram la, fizeram, e mais uam vez se estreparam. nao ouvem o cara ne ze, da nisso

    ResponderExcluir

Comentar é livre, criticas serão aceitas sempre, mas comente com responsabilidade, palavras de baixo calão, palavrões e imoralidades terão os comentários excluídos.