quarta-feira, 3 de agosto de 2011

A teoria da terra ôca

Existem um conjunto de teorias que afirmam que a terra seria oca, mas não há nada ciêntífico sobre o assunto, as análises sobre este assunto são relatos e lendas, e referencias usando como base civilizações perdidas.




Por Terra oca entende-se um conjunto de teorias desenvolvidas ao longo da história que propõem ser a Terra uma estrutura oca, no caso existiria um sol dentro do centro da terra e outras formas de vida vivendo lá.
Alguns acreditam que o centro da terra é a morada dos demônios,e que as recentes erupções vulcânicas seria prova que o inferno que se encontra no centro da terra está em revolução, no livro de apocalipse relata que existem ordens de anjos aprisionados nas cadeias da terra.

No filme o Senhor dos aneis mostra uma aventura onde se infiltram nas cadeias da terra,lá eles vivem uma guerra contra criatura terríveis, numa região montanhosa gelada por onde caminham os hobbits Frodo, que tem a árdua missão de carregar o poderoso Um-Anel, e seu amigo Sam, numa jornada rumo aos Portões Negros de Mordor para destruir o anel na Montanha da Perdição



Há outras teorias que naves e seres estão saindo do centro da terra por passagens que se encontram em seus polos norte ou sul, para alguns são naves de extra terrestres para outros são dêmonios ou anjos caídos que estão se preparando para se revelar para os seres humanos.
Na mitologia grega diz-se que Orfeu teria resgatado Eurídice desse mundo subterrâneo e os faraós do Egipto comunicavam-se com o mundo interior, onde desciam através de túneis secretos ocultos nas pirâmides.


O Almirante Richard Byrd nas suas expedições escreveu um diário onde relata sua viagem ao centro da terra,pelos Polos (Norte e Sul) onde penetrou pelos mesmos, onde narra que viu não gelo nem neve, mas sim vastas áreas de montanhas, florestas, vegetação, lagos e rios numa “Terra de Eterno Mistério” como dizia.



Foi no ano de 1947 que o próprio Richard Byrd começou a escrever suas memórias num Diário que conservou secreto até à sua morte (em 1958).

Esse Diário, porém, foi descoberto e publicado em 1992, sendo que nele se descreve o encontro do Almirante com tripulantes de naves, homens altos, louros, de olhos azuis, pertencentes a um povo altamente evoluido do Mundo Interno, conhecido há milhares de anos como o povo de Agharta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentar é livre, criticas serão aceitas sempre, mas comente com responsabilidade, palavras de baixo calão, palavrões e imoralidades terão os comentários excluídos.