domingo, 23 de setembro de 2012

Vampiros criaturas das trevas

Já muito ouvimos histórias assombrosas sobre vampiros, há algum tempo eles eram  criaturas do mundo das trevas e que nos causavam muito medo.


No entanto de um tempo pra cá se tornaram heróis e personagens que lutam pelo bem, há claro também vampiros do mau, mas todo romantismo do cinema tem os transformado em personagens que nos causam menos terror que antigamente.


 A saga Crepúsculo é um exemplo disto, será que teria isto um significado simbólico que o mundo se torna cada vez mais ocultista e amante das coisas sombrias ?
Bom o vampiro para muitos representa a bissexualidade ou a homossexualidade e isto fico bem nítido no filme entrevista com vampiro, estes novos enfoques e pontos de vista sobre os vampiros nos últimos vinte anos mudou toda nossa ideia sobre este personagem que ainda causa muito interesse em muitas pessoas.

 

 A ficção sobre vampiro começou com a história de Vlad imperador Romeno que empalava seus adversários com uma estaca, acho que por isto se diz que para matar um vampiro tem que ser com uma estaca, e isto foi transformado numa lenda que deu origem as atuais estórias de vampiros que conhecemos.

Mas a  prática do vampirismo existe e consiste em enfraquecer a vítima para sugar suas energias,e domina-la, trata-se de uma pratica de ocultismo e também existem muitos vampiros na vida real,  estes vampiros são pessoas que possuem uma força sugadora capaz de neutralizar suas vítimas,esgotando-as e dominando-as para conseguir aquilo que pretende.

2 comentários:

  1. procura corrigir la esta escrito estória , e é História , mais a matéria é legal

    ResponderExcluir
  2. Estória é um neologismo proposto por João Ribeiro (membro da Academia Brasileira de Letras) em 1919, para designar, no campo do folclore, a narrativa popular, o conto tradicional.

    ResponderExcluir

Comentar é livre, criticas serão aceitas sempre, mas comente com responsabilidade, palavras de baixo calão, palavrões e imoralidades terão os comentários excluídos.